Terapia Cognitivo-Comportamental

       A terapia cognitivo-comportamental, TCC, é uma abordagem psicológica, desenvolvida por Aaron Beck, em 1960, que entende que o comportamento humano está embasado no seu pensamento. A forma como interpretamos o mundo determina nossa emoção e nosso comportamento. Não é a situação em si que determina nossa emoção e nosso comportamento, mas o significado, a interpretação que damos a esse acontecimento, essa situação.

       Inicialmente desenvolvida para tratar pacientes depressivos, a TCC vem conquistando espaços significativos nos tratamentos psicoterápicos de pacientes portadores de diversos transtornos, tais como transtornos de ansiedade, transtornos alimentares, transtornos de personalidade, dor crônica, esquizofrenia e transtorno bipolar.

                  Parte do entendimento de uma Tríade Cognitiva que caracteriza o pensamento e o comportamento do paciente. A Tríade Cognitiva consiste da visão que a pessoa tem de si mesmo, do mundo e do futuro. Na depressão a Tríade Cognitiva tem uma visão negativa de si mesmo (não tenho valor), do mundo (não posso confiar em ninguém) e do futuro (a minha vida nunca vai melhorar). Tríade cognitiva           

             A TCC entende que desenvolvemos Crenças Centrais e Crenças Intermediárias que condicionam nosso comportamento ou são ativadas, de acordo com a situação que estamos enfrentando. Nos transtornos emocionais nossas crenças são ativadas, comprometendo nosso processo de informações, com o intuito de retirar da realidade confirmação para nossa crença disfuncional. Passado esse momento emocional ela volta a ser latente. Crenças centrais 1                                                                                                   
            Algumas formas de pensamentos são denominadas Erros ou Distorções Cognitivas, são processamentos defeituosos da informação. São pensamentos que tendem a nós levar a percepções e significados equivocados da realidade. Distorções Cognitivas

         Durante o processo psicoterápico, paciente e terapeuta buscam identificar as Crenças Centrais, as Crenças Intermediárias, as Distorções Cognitivas e, uma vez que o paciente entende que alguma dessas construções está atrapalhando sua qualidade de vida e/ou provocando sofrimento psíquico, trazendo-lhe angústia, paciente e terapeuta trabalham no intuito de produzir uma mudança de pensamento a fim de produzir uma mudança emocional e comportamental duradoura.

          A TCC é uma psicoterapia breve, focada no problema atual do paciente e busca auxiliar o paciente a desenvolver autoconhecimento, automonitoramento e autonomia.

 

Referências:

Terapia Cognitivo-Comportamental – Teoria e Prática

Beck, Judith S., Artmed, 2013

Aprendendo a terapia cognitivo-comportamental: um guia ilustrado

Jesse H. Wright, Monica R. Basco, Michael E. Thase.

Artmed, 2008

 

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close